Tai chi chuan melhora a qualidade de vida dos idosos

Postado em

Está comprovado cientificamente que a prática regular do tai chi chuan proporciona vários benefícios, como o fortalecimento muscular e das articulações e a melhora da capacidade respiratória e cardiovascular. A informação é do professor do Clube da Terceira Idade, Paulo Roberto Cordeiro.  Os alunos têm idade entre 60 e 74 anos.
Tai chi chuan
– Além dos benefícios físicos, o tai chi chuan trabalha muito o estado emocional, melhorando a síndrome do pânico, a depressão e o estresse.  A arte milenar chinesa visa trazer a harmonia do ser humano como um todo: aumenta a concentração, melhora a memória, a capacidade de locomoção e o equilíbrio. Por ser uma atividade de baixo impacto, é apropriada para os idosos – ressalta Paulo.

As aulas acontecem as terças e quintas-feiras, das 9h às 10h. “Temos um aluno que teve um acidente vascular cerebral (AVC). Quando ele chegou aqui, estava começando a ter mobilidade, com muleta. Hoje, ele está voltando a dançar, começando e se integrar. Está com a autoestima maior e com mais disposição para as atividades físicas e intelectuais”, conta o professor.

A pensionista Josefa da Silva Paes, 62 anos, está na aula de tai chi chuan há seis meses e destaca os benefícios. “O tai chi chuan mudou a minha vida para melhor. Eu não aguentava abaixar, não conseguia subir escada e dançar. Hoje eu subo e desço cinco andares. Tenho arritmia cardíaca, fiz os exames em dezembro e está tudo bem. O tai chi chuan trabalha o emocional, a gente faz amizades, é muito bom”, afirma.