Domingo foi mais um dia de combate à Dengue em Campos

Postado em

Mais de 500 agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) percorreram várias ruas da cidade neste domingo (24) para identificar possíveis focos do mosquito Aedes Aegypti e eliminá-los. Foram recolhidas latas, garrafas e madeiras espalhadas em cassas e terrenos baldios, durante o segundo dia do grande mutirão de combate à dengue no município. Segundo os próprios agentes, a receptividade dos munícipes tem sido muito boa, facilitando ainda mais o trabalho.
domingo de combate a dengue
O secretário municipal de Saúde, Geraldo Venâncio, ressaltou que os mutirões seguem nesta segunda-feira (25) nos Parques Rosário, Carlos Lacerda e João Seixas. Na terça-feira (26) será a vez de fazendinha e Parques João Maria e Fazenda Grande. Até sábado (23), o Centro de Referência da Dengue (CRD) havia notificado 1.007 casos da doença no município.

Os bairros vistoriados neste domingo (24) foram: Parques Cidade Luz, Aldeia, Rui Barbosa, São Lino, Caju, Nova Brasília, Esplanada, Jóquei Clube, Prazeres e Alvorada.Na Rua Djalma Lima, no Parque Prazeres, uma das casas a receber visita dos agentes foi a do eletricista Salvador Leal de Araújo, 50 anos. Ele relatou que todos os membros da família contraíram a doença. “Nem eu escapei. Foi uma barra na época, mas conseguimos vencer. E para que isso não aconteça novamente, tenho feito a minha parte. Verifico todos os dias se tem água parada no meu quintal”, comentou.

Já no Parque Cidade Luz, mais precisamente na Rua Ceará, a doméstica Alfredina da Silva, 58, alertou com relação aos terrenos baldios. “O trabalho que o CCZ está fazendo é brilhante, mas depois que os agentes vão embora, os moradores despejam lixos em terrenos baldios, sem contar que os proprietários não estão preocupados com os focos do mosquito. Acho que cada um deve ter consciência e fazer sua parte”, revelou.

O coordenador municipal de Combate à Dengue do CCZ, Eufrázio Lisboa informou que o balanço final dos mutirões deste domingo será divulgado amanhã (segunda-feira, dia 25). “O mais importante deste trabalho é conscientizar a população que dengue mata e que, se cada um tirar 10 minutos da semana para fazer sua parte, poderá estar reduzindo os casos da doença no município”, ressaltou.