Flu tropeça no Madureira, mas garante vaga e enfrenta o Vasco

Postado em

Com dois gols de Samuel, time empata por 2 a 2, chega a 16 pontos e encara equipe cruz-maltina, que terá vantagem do empate no sábado

fluminense x madureira

Não foi o remédio ideal para curar a ressaca pela derrota por 3 a 0 para o Grêmio, pela Libertadores, na quarta-feira. Na ensolarada tarde deste domingo, em Moça Bonita, o Fluminense não passou de um empate por 2 a 2 com o Madureira. E a dor de cabeça poderia ter sido maior, já que o Boavista esteve perto de vencer o Botafogo e tirar dos tricolores a segunda colocação do Grupo B.

O Flu chegou aos 16 pontos e enfrentará o Vasco no sábado, no Engenhão, em uma das semifinais da Taça Guanabara. O rival terá a vantagem de jogar pelo empate, já que ficou na liderança do Grupo A. Botafogo e Flamengo se encontram na outra semi, no domingo.

Samuel fez os dois gols do Tricolor, e Rodrigo (que teve passagem pelas Laranjeiras) também marcou em dose dupla. Thiago Neves desperdiçou um pênalti no fim do primeiro tempo, quando o jogo estava empatado por 1 a 1. Na etapa final, ao ser substituído por Marcos Júnior, o camisa 10 ouviu um misto de vaias e aplausos.

– Thiago Neves vai melhorar e deve jogar na quarta-feira. Ele perdeu um pênalti, paciência. Mas deu uma assistência fantástica, correu muito e lutou até a exaustão. É o tipo de jogador que merece sempre um desconto por sua dedicação e entrega tática. Sempre frisei e repito: minha confiança nele é total. Thiago é uma peça fundamental dentro da equipe – disse Abel Braga.

O técnico levou a campo um time repleto de reservas. O objetivo foi poupar os titulares para a Libertadores, já que na quarta-feira o time enfrentará o Huachipato, no Chile. Thiago Neves e Edinho foram as exceções. Gum, que ainda aprimora a forma física, também foi a campo.

samuel fluminense x madureira (Foto: Photocamera)Samuel fez os dois gols do Fluminense no empate com o Madureira (Foto: Photocamera)

O forte calor em Bangu foi um adversário a mais para os times. O Fluminense tomou a iniciativa e fez suas principais jogadas pela direita, com Rhayner caindo pelo setor e ajudando Wellington Silva. Aos 13 minutos, o Fluminense abriu o placar. Se Rhayner não balança a rede há dois anos, pode dizer que fez metade do gol. O atacante fez boa jogada pela ponta, driblou um adversário, foi à linha de fundo e rolou para Samuel, que, livre de marcação na pequena área, só empurrou para fazer 1 a 0.

A superioridade do time de Abel era clara. Aos poucos, porém, o ritmo caiu, e o time parou. O Madureira, que até então mal conseguia articular as jogadas, assustou Ricardo Berna em chutes de Jairo e Ramon. Na falta de inspiração, a disposição do Tricolor Suburbano foi premiada. Aos 40, Monzón derrubou Derley dentro da área. Rodrigo cobrou pênalti e empatou o jogo.

Os poucos torcedores do Madureira no estádio ainda comemoravam quando o goleiro, de forma atabalhoada, trombou com Thiago Neves dentro da área. Torcedores pediram Rhayner na cobrança, assim como contra o Volta Redonda – na ocasião, ele bateu, perdeu e tirou Abel do sério. Desta vez, Thiago Neves foi para a cobrança, mas também falhou. Márcio caiu no canto direito e fez a defesa.

Samuel e Rodrigo voltam a marcar e decretam empate

Nos primeiros momentos do segundo tempo, as pipas que a todo instante caíam no gramado chamavam mais atenção do que o futebol. Até os 15 minutos, foram cinco pipas no campo contra uma finalização de Wellington Silva na trave. O Fluminense retomou o domínio do jogo. Abel tirou Wagner e lançou Felipe, aos 19 minutos. Pouco depois, voltou a brilhar a estrela de Samuel. Monzón cruzou, Thiago Neves ajeitou de cabeça, e o jogador marcou pela segunda vez no jogo, o seu quarto gol no Carioca.

Aos 37, Abel colocou Marcos Júnior no lugar de Thiago Neves, que saiu sob um misto de aplausos e vaias. Em seguida, depois de cobrança de escanteio, Rodrigo subiu mais do que a zaga e, de cabeça, decretou o empate: 2 a 2.

Fonte: http://globoesporte.globo.com