Empresários aderem ato em defesa dos royalties e da constituição

Postado em

Marcado para esta sexta-feira (15), a partir das 18h, na Praça São Salvador, o ato público “Em defesa dos royalties e da Constituição” já mobiliza empresários no município. É o caso, por exemplo, do proprietário da Renove Recauchutadora, Marco Chalita, 34 anos, que esticou uma faixa na fachada de sua empresa com o texto da manifestação. Ele defende a manifestação e diz que sem os royalties do petróleo a cidade quebra, assim como sua empresa que emprega 48 trabalhadores diretamente. Outra empresa, que também, aderiu ao movimento com faixas foi a Schulz.
Defesa dos Royalts
– Se tudo parar, eu ficarei em dificuldades. Sem esse recurso, acho que a cidade para e ficarei sem pneus para reformar -, alertou ele. Mensalmente, sua empresa reforma em torno de 1.600 pneus de caminhões, de máquinas agrícolas, terraplanagem e de empresas de ônibus, além de ser a responsável pela geração de dezenas de postos de empregos indiretos nas borracharias, que funcionam como uma espécie de fornecedor.

Mobilização – O ato público “Em defesa dos royalties e da Constituição” tem início previsto para as 18h, na Praça São Salvador. Porém, antes haverá uma concentração em frente à Câmara de Vereadores, às 16h. De lá, os manifestantes caminharão em direção ao Centro pela Avenida Alberto Torres. O ato vai ter a participação da prefeita Rosinha Garotinho, empresários e representantes dos diversos setores da sociedade civil organizada.