Ex-BBB André prevê primeira noite com Fernanda: ‘Jantar à luz de velas’

Nos bastidores do Paparazzo, ele contou que está confiante na vitória da mineira, com quem iniciou um relacionamento no reality show

Um verdadeiro príncipe! Assim ficou conhecido o ex-BBB André Martinelli, de 24 anos, durante sua participação no “BBB 13”. E não foi à toa que o modelo deixou a advogada Fernanda apaixonada. Nesta segunda-feira, 25, o rapaz mostrou todo seu charme e boa forma em fotos para o Paparazzo.

Nos bastidores do ensaio, realizado em um casarão em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, o assunto – claro! – girou em torno de seu relacionamento com a mineira. “Nunca me apaixonei com tanta intensidade antes”, afirmou o capixaba, não vendo a hora de reencontrar Fernanda e ficar com ela a sós: “Vou preparar um jantarzinho à luz de velas com um bom vinho para dar o clima perfeito. Sonhava com isso lá dentro”, contou.

Às vésperas da final do programa – o vencedor será revelado nesta terça, 26 -, André reforça a torcida para que a advogada saia milionária do reality. “Fernanda está com uma torcida muito grande no Brasil pelo que ela foi lá dentro. Teve uma entrega muito sincera, verdadeira, com muito amor. Ela é uma mulher muito inteligente”.

Paparazzo Andre - making of (Foto: Luciana Tancredo/Cia da Foto)André exibe seu tanquinho durante ensaio para o Paparazzo (Foto: Luciana Tancredo/Cia da Foto)

Criança de 6 anos é encontrada morta dentro de mala em Barra do Piraí, RJ

Suspeita de cometer o crime é a manicure da mãe da vítima.
Polícia não deu detalhes sobre a motivação do crime.

João Felipe Eiras (Foto: Reprodução / Facebook)
João Felipe Eiras (Foto: Reprodução / Facebook)

Uma criança de seis anos foi encontrada morta dentro de uma mala após desaparecer na tarde desta segunda-feira (25), em Barra do Piraí, na Região Sul Fluminense.

João Felipe Eiras Santana Bichara sumiu após ser buscado na escola onde estudava, o Instituto de Educação Nossa Senhora Medianeira, por um casal que disse que levaria o menino para fazer exames.

A suspeita de cometer o crime é a manicure da mãe de João Felipe, Suzana de Oliveira. O corpo do menino foi encontrado na casa dela. A polícia não deu detalhes sobre a motivação do crime e nem de como a criança foi morta. O caso foi registrado na 88ª DP (Barra do Piraí).

A família da criança, que é dona de uma imobiliária na região, usou a página do Facebook para pedir informações sobre João Felipe enquanto ele estava desaparecido. Após a morte ser confirmada, uma foto ilustrando o luto dos parentes foi colocada na página.

Fonte: http://glo.bo/11FbTPk

Polícia do RS fecha laboratório que fabricava nova droga para raves

Produto ilegal, chamado de ‘Sucesso’, é distribuído em festas rave.
Segundo a polícia, ela é considerada um subproduto do lança-perfume.

Botijões de gás e frascos da droga foram apreendidos no laboratório (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Botijões de gás e frascos da droga foram apreendidos no laboratório (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Agentes do Departamento Estadual do Narcotráfico (Denarc), da Polícia Civil, fecharam um laboratório de drogas sintéticas neste domingo (24) em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre. No local, os policiais descobriram a produção de uma nova droga, chamada de “Sucesso” e considerada um subproduto do lança-perfume. De acordo com a polícia, a droga causa dependência química, danos cerebrais e pulmonares.

Segundo o delegado Rodrigo Zucco, que coordenou a operação, a mercadoria seria vendida em uma festa rave marcada para o dia 30 de março. Um suspeito de 28 anos foi preso com cerca de R$ 2,5 mil em dinheiro. Ele foi encaminhado ao Presídio Central.

No laboratório, a polícia apreendeu quatro botijões de gás e mais de 100 frascos que armazenavam o produto. Para produzir o “Sucesso”, traficantes utilizavam essências de hortelã, maracujá, morango e baunilha. A substância ainda não consta como droga na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas a inclusão já foi solicitada pela Polícia Civil gaúcha.

Fonte: http://glo.bo/ZlOXR6

‘Bolt Contra o Tempo’: pista começa a ser montada para o desafio em Copa

Prova de 150m reunirá o homem mais rápido do mundo, Wallace Spearmon e Alex Quiñones. Alan Fonteles e Jerome Singleton farão desafio paralímpico

O palco que receberá o tricampeão olímpico dos 100m, 200m e 4x100m Usain Bolt já está sendo montado nas areias da praia de Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro. Ganhando os últimos ajustes para a disputa, a pista de 150m será o local do desafio “Bolt Contra o Tempo”, que acontece neste fim de semana em um dos cartões postais da Cidade Maravilhosa. A prova principal será transmitida ao vivo dentro do Esporte Espetacular.

pista de atletismo Bolt contra o tempo Copacabana (Foto: Genílson Araújo / Agência O Globo)Pista para o desafio ‘Bolt Contra o Tempo’ é montada em Copa (Foto: Genílson Araújo / Agência O Globo)

O homem mais rápido do mundo correrá pela primeira vez no Brasil, no domingo, contra o americano Wallace Spearmon, vice-campeão do revezamento 4x100m nos Jogos de Londres, e o equatoriano Alex Quiñones. O terceiro desafiante será um brasileiro, que sairá de uma bateria qualificatória no sábado. Disputam a vaga Sandro Viana, Bruno Lins, Nilson André e Aílson Feitosa.

Bolt esteve no país no ano passado, mas apenas a passeio. Ele visitou o Cristo Redentor e passeou de helicóptero. O jamaicano se mostrou animado com seu retorno ao Brasil e disse que espera um clima de futebol na disputa em Copacabana.

Além do evento principal, a pista receberá um desafio paralímpico. Alan Fonteles, campeão dos 200m T44 em Londres e recordista mundial, fará um duelo mano a mano com o americano Jerome Singleton, prata nos 100m em Pequim 2008 e considerado um dos atletas mais velozes da atualidade. A prova feminina fica por conta do duelo entre as brasileiras Rosângela Santos, Vanda Gomes, Evelyn Santos e Franciele Graças.
Fonte: http://glo.bo/11DW0bS

MP pede nova prisão para médica acusada de acelerar mortes em UTI

Advogado da médica Virgínia Soares de Souza não acredita em nova prisão.
Promotora diz que há suspeita de que o hospital sabia das mortes.

O Ministério Público do Paraná protocolou nesta segunda-feira (25) um recurso pedindo que a médica Virgínia Soares de Souza, acusada de antecipar a morte de pacientes de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Evangélico, em Curitiba, seja novamente presa. A partir de agora, o advogado de defesa da médica, Elias Mattar Assad, tem dois dias para se manifestar para depois o juiz decidir sobre a solicitação.

Virgínia Soares de Souza foi presa em 19 de fevereiro deste ano. Ela e mais sete pessoas foram acusadas pelo Ministério Público de homicídio com duas qualificações e formação de quadrilha, sendo que cinco chegaram a ser presas. Virgínia Soares de Souza foi a última entre os envolvidos a conquistar a liberdade. O processo tem como base uma investigação do Núcleo de Repressão aos Crimes contra a Saúde (Nucrisa) que assim que se tornou pública provocou uma série de denúncias de ex-funcionários do hospital e de familiares de pacientes. Conforme a acusação, os pacientes foram mortos por asfixia, com uso do medicamento Pavulon e diminuição de oxigênio no respirador artificial.

O auditor do Ministério da Saúde e coordenador da sindicância aberta no hospital para investigar as denúncias, Mário Lobato, acredita que o número de óbitos supera os sete citados na denúncia. Segundo ele, foram identificados 20 casos semelhantes e outros 300 ainda precisam ser analisados. A equipe chefiada pelo médico Lobato analisa 1.872 prontuários dos últimos sete anos e também as provas do processo. O advogado da médica Virgínia Soares de Souza, Elias Mattar Assad, afirma que ela não fez nada de errado. “Nós poderemos, em breve, provar que tudo que aconteceu naquela UTI tem justificativa na literatura médica”, destacou.

De acordo com o Ministério Público, o pedido para que a médica seja novamente presa tem dois pilares: o fato de ela ter sido apontada como a chefe da quadrilha e a possibilidade de coagir testemunhas. Com a medida, o Ministério Público tenta fazer com que Virgínia Soares de Souza responda ao processo presa.

O advogado Elias Mattar Assad considera remota a hipótese de Virgínia Soares de Souza voltar para a prisão. “A Constituição Federal assegura o principio da não culpabilidade prévia. Não pode considerar alguém culpado antes”, argumentou Assad. Ele questionou ainda que o Ministério Público trabalhe em um período abstrato, uma vez que considera que ela se ela permanecer em liberdade poderá coagir testemunhas. “A jurisprudência é de perigo concreto ou comportamento inconveniente do réu. Não teve isso. Eu levei ela para casa e, por orientação minha, não saiu. Só conversa com familiares”, acrescentou.

“Eles estão tentando descontextualizar a falta de provas concretas a respeito do que eles estão dizendo que ela fez”, disse o advogado. Ainda segundo Assad, caso o juiz determine a prisão ela a levará porque eles cumprem a lei. Ele destacou que a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) já se manifestou afirmando que algumas medidas podem ter sido mal interpretadas.

Novo inquérito
De acordo com a promotora do Ministério Público Fernanda Nagl Garcez, um novo inquérito policial deve ser instaurado pelo Núcleo de Repressão aos Crimes Contra a Saúde (Nucrisa). O objetivo é apurar se a diretoria do Hospital Evangélico tinha conhecimento, ou não, sobre os procedimentos considerados ilícitos dentro de uma das UTIs do estabelecimento.

É prematuro afirmar que toda a direção soubesse dos atos ilícitos lá dentro praticados. Agora, essa possibilidade existe”
Fernanda Nagl Garcez, promotora

“É prematuro afirmar que toda a direção soubesse dos atos ilícitos lá dentro praticados. Agora, essa possibilidade existe, essa suspeita existe e em função dela e da suspeita de participação de outras pessoas, o Ministério Público requereu a instauração de um novo inquérito policial no Nucrisa para apurar perfeitamente a participação destas e de outras pessoas”, explicou a promotora.

Garcez ainda explicou que os dados que justificaram esse pedido foram colhidos de interceptações telefônicas e depoimentos de testemunhas. “Não houve elementos suficientes para comportar uma acusação contra essas pessoas”, reiterou a promotora, que disse ainda que os diretores serão ouvidos pela polícia sobre o assunto.

Sobre possíveis pressões que a auditoria possa estar sofrendo, conforme relatou o auditor do Ministério da Saúde Mário Lobato, a promotora garante que não há chances de a investigação ser interrompida. “Primeiro porque houve uma ordem judicial do juiz da Vara de Inquéritos Policiais para que essa sindicância conjunta das duas secretarias fosse feita, e em um segundo momento, porque elas fazem parte também de uma investigação policial iniciada a partir de agora para se apurar essas mortes, e a gente não vê condições de isso terminar”, sustentou. Além disso, Garcez ainda acredita que o próprio Sistema Único de Saúde (SUS) tem interesse em apurar o que ocorreu no Hospital Evangélico.

O hospital afirmou que não vai se pronunciar até o fim dos trabalhos da sindicância. “A superintendência e a direção do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, tendo responsabilidade de zelar pela saúde da população, de respeitar os profissionais que trabalham na instituição e seus familiares, informa que não se pronunciará até que haja a conclusão das sindicâncias instauradas: da Secretária Municipal da Saúde, do Conselho Regional de Medicina e do próprio Hospital. Informa ainda que, confia na justiça para averiguar as denúncias, e que não se baseia em opinião pessoal de membro de qualquer uma das sindicâncias”, diz a nota.

Fonte: http://glo.bo/Zn1nrO

Congresso recorre da decisão de ministra do STF sobre royalties

Parlamentares derrubaram vetos presidenciais, e lei foi promulgada.
Mesa é contra medida de Carmen Lúcia que suspende nova legislação.

Royalties-do-petróleo-–-Governo-defende-100-para-a-educação1

A presidência do Senado informou nesta segunda (25), por meio de nota, que a Mesa do Congresso Nacional impetrou recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a decisão da ministra Carmen Lúcia, que suspendeu provisoriamente a nova redistribuição dos royalties do petróleo. O recurso do Congresso ainda terá de ser julgado pelo plenário do Supremo.

A  Lei dos Royalties foi promulgada pela presidente Dilma Rousseff depois que o Congresso derrubou 142 vetos presidenciais à legislação e decidiu por uma distribuição mais igualitária entre estados produtores e não produtores dos tributos arrecadados com a atividade de exploração de petróleo.

A decisão provisória da ministra Carmen Lúcia foi tomada depois que ela analisou ação direta de inconstitucionalidade (ADI) protocolada pelo estado do Rio de Janeiro, um dos estados que se declaram prejudicados com a nova distribuição.

O recurso do Congresso pede a cassação da medida pelo plenário da Corte, questionando o fato de a decisão da ministra ter sido monocrática (individual).

Em documento de 57 páginas, a Mesa do Congresso afirma que a ministra não poderia ter decidido sozinha.

A lei que rege as ADIs estabelece que as partes sejam consultadas e que decisões provisórias suspendendo leis sejam sempre analisadas pelo plenário. No entanto, o regimento do Supremo autoriza que, em casos de urgência, a decisão seja monocrática, sendo que o ministro deverá levar o assunto ao plenário o quanto antes possível.

“No presente caso, a decisão viola texto expresso de lei e está calcada em fundamentos de ordem financeira, os quais se demonstrarão equivocados, e vai contra decisão proferida por órgão colegiado de outro poder, muito mais representativo dos anseios sociais e que se encontra em pleno exercício de suas competências constitucionais”, diz o recurso.

A Mesa do Congresso afirma ainda que não haveria urgência na decisão porque os próximos royalties a serem pagos com base nas novas regras seriam liberados para estados e municípios somente em junho, uma vez que há dois meses de defasagem.

Além disso, o Congresso afirma que a decisão sobre a divisão dos royalties é do poder Legislativo. “A atividade legiferante é propriamente constitutiva da definição dos critérios de distribuição dos royalties do petróleo e do gás natural.”

Segundo o recurso, os estados produtores se utilizaram das ações protocoladas para tratar o STF como “instancia revisora do político”. “Os royalties e a participação especial deveriam ser um instrumento de distribuição dos lucros e de compensação proporcionalmente afetados aos entes da federação e não uma fonte de enriquecimento desproporcional.”

A decisão da ministra
A decisão da ministra Carmen Lúcia fez voltar a valer a antiga divisão dos royalties, com maior benefício aos estados produtores, até que o plenário do Supremo decida sobre o tema, o que só deve ocorrer a partir de abril.

Na liminar, a ministra argumenta, em 35 páginas, que a Constituição garante os royalties como compensação ao produtor e diz que uma nova lei não pode ferir o direito adquirido dos produtores. Ela afirma ainda que não se pode beneficiar um estado prejudicando outro.

“O enfraquecimento dos direitos de algumas entidades federadas não fortalece a federação; compromete-a em seu todo. E se uma vez se desobedece a Constituição em nome de uma necessidade, outra poderá ser a inobservância em nome de outra. Até o dia em que não haverá mais Constituição”, afirmou.

Além da ADI protocolada pelo governador  do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foram protocoladas ainda ações do Espírito Santo, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e de São Paulo.

Cármen Lúcia afirma, em sua decisão, que a nova lei causa “riscos”. “Pelo exposto, na esteira dos precedentes, em face da urgência qualificada comprovada no caso, dos riscos objetivamente demonstrados da eficácia dos dispositivos e dos seus efeitos, de difícil desfazimento, defiro a medida cautelar”, afirmou Cármen Lúcia na decisão.

Redistribuição
A nova proposta de redistribuição dos tributos do petróleo – royalties e participação especial – entre União, estados e municípios, aumentaria repasse de dinheiro para estados e municípios não produtores e diminuiria a parcela destinada aos estados e municípios onde há extração.

Atualmente, a parte dos royalties destinada a estados e municípios sem extração é de 7% e 1,75%, respectivamente. Agora, segundo a nova lei, tanto estados como municípios passariam a receber 21%. Em 2020, a parcela aumentaria para 27% do total arrecadado pela União.
Estados produtores de petróleo, que hoje recebem 26% do dinheiro, teriam a fatia reduzida para 20% em 2013. Os municípios com extração passarão dos atuais 26,25% para 15%, em 2013, chegando a 4%, em 2020.

A participação especial, atualmente dividida entre União (50%), estado produtor (40%) e município produtor (10%), passaria a incluir estados e municípios onde não existe extração. Neste ano, tanto estados como municípios receberiam 10%. Em 2020, 15%. A nova lei reduz a parcela atual de 40% destinada a estados produtores para 32%, em 2013, e para 20%, em 2020.

Fonte: http://glo.bo/ZmVj2u

Emoção e alegria no desfile cívico de aniversário da cidade

Muita emoção e alegria marcaram a abertura do desfile cívico em comemoração aos 178 anos de Campos à elevação de vila à categoria de cidade. O evento, que esta sendo realizado no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto, Cepop, foi aberto com hasteamento das bandeiras do Brasil, pelo comandante do 56 Batalhão de Infantaria (Exército) Luis Antonio Correia Lima; do Estado do Rio de Janeiro, comandante do 8 Batalhão da Policia Militar, tenente coronel Jonei Sndenberb Pestana e do município de Campos com a prefeita Rosinha Garotinho. desfile civico campos aniversario da cidade
Pela primeira vez participado de um desfile cívico na cidade, o comandante da Polícia Militar falou  que esta é uma data de extrema importância, pois no município se faz presente as forças militares e autoridades públicas de Campos. “Espero que todas as pessoas que aqui vieram que estejam  com espírito de paz e comemorando esses 178 anos dessa cidade que tem um futuro promissor”.
A prefeita Rosinha Garotinho também comentou da importância da importância do desfile para a população de Campos. “Em função do feriado de Páscoa, nós estamos comemorando a condição de vila à categoria de cidade nesta segunda. O desfile não poderia deixar de acontecer, pois as pessoas gostam e respeitam essa data. Por isso nós não íamos deixar de realizar esse evento”.
Após o hasteamento a prefeita abriu o desfile entrando na avenida do Cepop no carro do exército.

Secretários e vereadores unidos pelos royalties no desfile cívico

Secretários, subsecretários  e vereadores abriram os desfiles das secretarias e instituições municipais nesta segunda-feira (25), no Cepop. Além de comemorar o aniversário, eles protestaram  o direito constitucional a favor da defesa dos royalties.
 Desfile unidos pelos Royalts secretarios e vereadores
O secretário  de Gestão e Planejamento, Fábio Ribeiro, relatou que desfilar em comemoração ao aniversário de Campos é um momento muito especial  para exercer o seu papel como cidadão campista. Ele disse, ainda, que estava feliz em comemorar a data na presença dos amigos secretários.
A vereadora Maria Auxiliadora Freitas relatou que o desfile em comemoração ao aniversário de Campos também foi um momento para lutar em defesa dos royalties. “Os desfiles das secretarias e instituições municipais é um momento de prestação de contas para a população dos serviços que são desenvolvidos pela prefeitura. Defender os royalties é defender a  realização de mais programas e, consequentemente, o desenvolvimento da nossa cidade”, finalizou.

Fofo! Junno faz declaração para Xuxa: ‘Que o nosso amor dure para sempre’

Namorado deixa a rainha sem palavras durante gravação do programa especial do seu aniversário

Junno surpreende Xuxa em depoimento fofo (Foto: TV Xuxa/ TV Globo)Junno surpreende Xuxa em depoimento fofo (Foto: TV Xuxa/ TV Globo)

Diversos depoimentos emocioanaram Xuxa durante a gravação especial do aniversário da rainha, que será exibido no próximo sábado, 30 de março. Mas quando a declaração é do amado, o gostinho é mais doce.

Bial está no comando do TV Xuxa  (Foto: TV Xuxa / TV Globo) Xuxa se emociona com a declaração do amado

Junno Andrade não desgrudou de Xuxa nos bastidores, e na hora do palco, uma declaração do ator e cantor deixou a rainha sem palavras.

Junno falou bonito: “Sabe esse papo de rei e rainha, príncipes… Eu realmente prefiro ser o sapo, porque ele está sempre preocupado com a princesa e sempre ganha o beijo dela. Te desejo uma felicidade plena e infinita. Que o nosso amor dure para sempre, ou que pelo menos seja inesquecível. Beijo na sua alma.”

O casal, chegou juntinho para a gravação do programa e os dois estavam radiantes. No vídeo ao lado você pode conferir uma prévia das emoções que estão por vir.  A rainha veio dirigindo até o Projac, ao lado do amado, e recebeu o carinho dos fãs. Ainda no vídeo, a apresentadora brinca e inventa um novo verbo: o “Junnar”. A rainha se diverte e fala para a câmera: “Eu estou junnando”. Confira um trecho do vídeo e aguarde a versão completa dos bastidores do aniversário da rainha nos próximos dias.

Não perca o programa especial de aniversário da Xuxa neste sábado, 30 de março.

Xxua chega ao Projac acompanhada do namorado Junno (Foto: TV Xuxa / TV Globo)Xxua chega ao Projac acompanhada do namorado Junno (Foto: TV Xuxa / TV Globo)
Ao lado de Junno, Xuxa se surpreende com cenário do estúdio (Foto: TV Xuxa / TV Globo)Ao lado de Junno, Xuxa se surpreende com cenário do estúdio (Foto: TV Xuxa / TV Globo)
Ao lado de Junno, Xuxa ganha presente fofo (Foto: TV Xuxa / TV Globo)Ao lado de Junno, Xuxa ganha presente fofo (Foto: TV Xuxa / TV Globo)
Xuxa e Junno nos bastidores (Foto: TV Xuxa / TV Globo)Xuxa e Junno nos bastidores (Foto: TV Xuxa / TV Globo)

Dilma chega a Petrópolis para missa em memória das vítimas da chuva

Temporal nos dias 17 e 18 de março deixou 33 mortos na Região Serrana.
Mau tempo atrasou chegada da presidente à cidade.

A presidente Dilma Rousseff e o governador do Rio, Sérgio Cabral, chegaram em  Petrópolis, na Região Serrana, às 18h desta segunda-feira (25), para a missa de sétimo dia das 33 vítimas da tragédia após as chuvas dos dias 17 e 18.

A cerimônia, que estava marcada para as 17h, teve que ser atrasada para que a visibilidade na cidade melhorasse, já que a presidente viajou de helicóptero. O aeronave pousou em Xerém, na Baixada Fluminense. De lá, a comitiva seguiu de carro.

Protesto
Um grupo protestava, por volta das 17h, com cartazes na porta da Catedral Metropolitana, no Centro da cidade, pedindo soluções para que tragédias provocadas pela chuva não voltem a acontecer na cidade. Dilma deve ser reunir com autoridades para definir quais medidas serão tomadas. Na semana passada, de Roma, onde se encontrou com o Papa Francisco, ela cobrou medidas mais drásticas.

“Eu perdi um amigo na chuva, o Fernando, que trabalhava na Defesa Civil. Quando chove todo mundo entra em pânico”, falou Tânia Cox, uma das manifestantes.

Manifestantes cobram soluções para evitar mais mortes (Foto: Tássia Thum/G1)Manifestantes cobram soluções para evitar mais mortes (Foto: Tássia Thum/G1)
Manifestantes cobraram soluções na porta da Catedral de Petrópolis (Foto: Tasso Marcelo/Estadão Conteúdo)Manifestantes cobraram soluções (Foto: Tasso
Marcelo/Estadão Conteúdo)

 

Ainda nesta segunda, às 23h, do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio, Dilma embarca para a África, onde participará da 5ª Cúpula do Brics, grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Estado de emergência
O Secretário Nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, publicou no Diário Oficial a Portaria de nº 40, decretando o estado de emergência em Petrópolis, Região Serrana, após a chuva de domingo (17) e madrugada de segunda-feira (18), que deixou 33 mortos.

Com a melhora no tempo, técnicos da Defesa Civil puderam sobrevoar áreas atingidas pela tempestade e ter um panorama geral dos estragos. Segundo um levantamento feito pela prefeitura do município, mais de mil pessoas permanecem desalojadas, e pelos menos 15 mil famílias ainda se encontram em áreas consideradas de risco.
fonte: http://glo.bo/11EoDpk